A RELAÇÃO ENTRE EMPREGABILIDADE E EDUCAÇÃO

0

As pesquisas recentes realizadas junto aos profissionais empregados ou não no mercado de trabalho constatou que a maioria das pessoas consideram que a educação tem participação fundamental no nível de empregabilidade de cada profissional.

Uma dessas pesquisas da CNI (Confederação Nacional da Indústria) em parceria com o projeto Todos pela Educação identificou que 73% dos entrevistados acreditam que, quanto mais a educação formal e avançada for conquistada por uma pessoa, maior será seu nível de empregabilidade e por consequência seus níveis de salário e benefícios.

Nesse contexto da pesquisa foi identificado que 71% dos entrevistados acreditam que a alta taxa de desemprego tem relação com a deficiência educacional existente no país.

Mas o que é essa educação, ou a falta dela? Vejamos, a resposta não é só relativa a falta da educação básica (escola formal), é muito mais amplo do que isso. A educação necessária a empregabilidade aumentada está fundamentada na formação acadêmica formal associada ao acesso de formação educacional profissional técnica, pós formação básica, educação comportamental, aprendizado de línguas, associação dos ramos profissionais escolhidos e seu aprimoramento contínuo, dentre outros aspectos.

Sabemos eu a educação hoje é negligenciada pelo estado, mas também pela base de iniciação na família, a necessidade de os arrimos de família trabalhar e prover sustento leva a terceirização da educação de seus filhos em entidades que muitas vezes não tem a preparação necessária para esse fim.

Depoimento de Rafael Lucchesi (diretor geral de aprendizagem do SESI) destaca a importância de assegurarmos equidade de oportunidades a todo cidadão, através de uma gestão pública que assegure sistema educacional equilibrado a todas as potencialidades identificadas no cidadão.

Sabemos que esse ponto deficitário identificado (Falta de acesso igualitário a educação) gera diferença competitiva entre as pessoas e por consequência ao país, mas também sabemos que esse problema não é exclusivo do Brasil, é fato comum em vários outros. Mas temos que perseguir os melhores modelos e não olharmos os piores. Nossa evolução pessoal e social depende da evolução direta do acesso a educação e aos mecanismos de evolução permanente profissional.

O que posso fazer para melhorar meus níveis de educação geral e por consequência aumentar minha empregabilidade?

É fato que um dos recursos de maior acesso à população em geral é a internet, que nos padrões de acesso por celular / smartfones ou pelos computadores pessoais, nela podemos identificar um número elevado de possibilidades da elevação instrucional. Há inúmeros cursos EAD gratuitos com formação educacional e profissional nas mais diversificadas tendências profissionais, mas há também outras fontes, vejamos alguns caminhos para isso:

01)   Comportamento – É de conhecimento de todos que a afirmativa de Peter Druker tem total veracidade e comprovadamente autêntica: “Pessoas são contratadas pelo conhecimento e demitidas pelo comportamento”. Esse quesito fundamental é testado todos os dias e a todo momento. È mais fácil ensinar conhecimento técnico do que construir um comportamento adequado a essa ou aquela atuação profissional. Isso se dá pela constante prática e aprendizado, o erro e acerto perseguem esse amadurecimento humano. Então já passou da hora de você desenvolver competências comportamentais que associem a seu perfil técnico as características comportamentais necessárias a prática de sua carreira. Pesquise, converse com profissionais similares a sua carreira, identifique características positivas e se livre das negativas, seja inovador, autêntico e desafiados, seja movido por desafios, faça de cada segundo vivido o mais importante da sua vida (Quem vive de passado é museus e o futuro não é conhecido).

02)   Saber ouvir: Escutar é a base para formatar e construir sua ideia, seus argumentos, sua carreira. Ajuda que as pessoas que falam também se sintam valorizadas e nos ajuda a desenvolver a formatação organizada de nossas ideias para a pronta resposta, opinião e/ou sugestão. Ouvir constrói, somente falar não dá oportunidade de organizar sua mente e identificar os caminhos a percorrer.

03)   Dominar as ferramentas digitais: Já mencionamos a importância do acesso a Internet, para isso você precisa saber tecnicamente como fazê-lo, precisa aprender oque, onde e como procurar o que é necessário para seu desenvolvimento, antes de ter todas as respostas você deve saber fazer todas as perguntas. Imagine-se um total analfabeto digitalmente e comece do princípio, desenvolvendo competências para buscar suas ferramentas diferenciais. Mais uma vez sugerimos buscar os inúmeros cursos gratuitos que existem na internet para essa finalidade, desenvolver suas habilidades digitais.

04)   Outras dicas gerais para aumentar sua Empregabilidade:

  • Estar preparado é sempre a tônica. Preparado tecnicamente e, comportamentalmente.
  • Se está desempregado não pare no tempo só porque está sem um emprego, seja voluntário dentro de sua área de atuação e mantenha-se “aceso”.
  • Hoje há grande disponibilidade de profissionais e, portanto, é fundamental prospectar todo dia e em todos segmentos possíveis de sua atuação. Não deixe o marasmo da “sessão da tarde” impregnar seu dia a dia. Frequente simpósios, feiras, palestras e congressos – virtuais e/ou presenciais, nesses últimos tenha seu cartão de visita em mãos para entregar ao networking que realizar nesses eventos
  • Produza conteúdo de sua área (artigos, comentários em postagens afins),afinal sei que você é  muito bom no que faz e gostaria de compartilhar tudo isso com os outros. Isso lhe coloca na vitrine.

Um fato no momento é imperativo no mercado de trabalho, diante do expressivo número de desempregados em nosso país, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) são cerca de 13 milhões de brasileiros fora do mercado formal, quem está fora quer entrar e quem está dentro não quer sair. Então a empregabilidade no modo individual é fundamental para obter sucesso profissional para os dois objetivos de todo profissional (manter-se empregado ou conquista seu novo emprego.

Agora sabemos que é preciso mais do que o conhecimento técnico; o mercado hoje busca por profissionais que tenham as suas habilidades (saber fazer) e as suas atitudes (querer fazer) sincronizadas, portanto você não tem a desculpa da ignorância para justificar suas dificuldades de empregabilidade, vá a luta e sempre em frente. A soma de tudo isso não é a matemática absoluta onde o 1+1=2, aqui o 1+1=1.000 pois aprender não tem parâmetro exato e sim possui o parâmetro holístico do Sucesso.

 

SOBRE A PSM COMPANY

PSM Company, especializada em terceirização de profissionais, oferece soluções em terceirização, seleção, contratação e migração de profissionais e equipes, visando à continuidade dos serviços e proporcionando a mitigação de riscos ao longo prazo. Utilizamos ferramentas próprias para avaliação técnica e comportamental de candidatos e implementamos nossos processos estruturados para a gestão de profissionais (Pessoas) garantindo segurança fiscal a nossos clientes (risco zero) através da correta aplicação da legislação trabalhista e fiscal em nossos processos gerenciais. Saiba mais sobre nossa empresa www.psmcompany.com.br.

“Buscamos pessoas para tender pessoas”, afinal acreditamos que todos os resultados das empresas acontecem através delas e com elas – PESSOAS.

Escreva seu comentário